Menu
 


Banner
Seis curiosidades sobre Helsinque
Publicado em: 08/05/2016

Estávamos ansiosos para chegar aos países nórdicos e começamos por Helsinque, capital da Finlândia. A cidade é muito interessante e falaremos sobre o que é bacana fazer num outro post, porque este é sobre algumas coisas curiosas que descobrimos.

1 - Álcool
Os finlandeses têm fama de beber excessivamente e isso é tratado como caso de saúde pública no país. Todas as bebidas alcóolicas são super taxadas para inibir o consumo, mas não adianta muito na prática porque todo mundo bebe bastante. Nos supermercados, por exemplo, é proibido vender qualquer bebida que exceda 5% de álcool. Em restaurantes e bares, uma cerveja custa fácil mais de 6 Euros, o que para padrões europeus é bem caro.

2 – Peladões
Tudo bem que não é sempre que está sol nesta parte do mundo, mas o pessoal deve ficar tão vestido quando está frio, que qualquer calorzinho é motivo para tirar a roupa. É impressionante a quantidade de homens sem camisa e mulheres com roupas extremamente curtas na cidade - o ponto positivo é que parecem não ser assediadas como em muitos outros lugares . . .

No camping onde ficamos, o pessoal ficava até de sunga e biquíni para curtir o sol.

3 - Clima
Visitamos Helsinque no início de maio, começo de primavera, mas para eles parecia verão. Dias ensolarados com temperatura perto dos 20º C, o que deve ser um calor de matar, porque no inverno enfrentam dias cujos termômetros marcam 30ºC negativos.

E este não é o único problema das estações mais frias do ano. Além do frio, os dias praticamente não têm luz e eles vivem numa eterna noite. Um guia nos contou que teve um mês de novembro alguns anos atrás que eles tiveram sete horas de luz durante os 30 dias. Dá para imaginar sete horas em 30 dias?

4 – Comida
Quando perguntamos para o guia qual era a comida tradicional, ele respondeu pizza e kebab. E não estava brincando. Você anda a cidade inteira e o que mais vê são cardápios oferecendo essas duas opções, além de restaurantes tex-mex e tailandeses.

Tudo bem que pizza e kebab são comuns em vários lugares do mundo, mas em Helsinque é demais. Talvez uma explicação para isso sejam os preços altos dos outros tipos de comida.

5 – Preços
Mas não é só a comida e bebidas alcóolicas que são caras. Praticamente tudo tem um preço salgado, desde o transporte público – o mais caro da viagem até agora, 16 Euros por 72 horas – até o camping onde ficamos, que custou incríveis 35 Euros a diária – a média é de 20 Euros em outros países.

Tudo bem que o salário mínimo gira em torno de 3 mil Euros, mas ainda assim os preços são absurdos, principalmente em comparação com Alemanha ou Polônia, por exemplo. Se estiver planejando visitar a Finlândia, prepare o bolso.

6 – Corrupção praticamente não existe
Esse item é mais um bônus para os brasileiros ficarmos com inveja. Quando perguntamos ao guia se eles tinham problemas com corrupção no país, ele praticamente deu risada e comentou que isso não existe. A gente sempre vê rankings citando a Finlândia como exemplo, mas é diferente ouvir um morador falando sobre isso.

Mas, curiosamente, um dos prédios mais altos da cidade foi construído de maneira irregular, burlando uma lei que limita a altura máxima de construções no centro. Até num país onde a corrupção é pouca, ainda tem gente dando um jeitinho . . .


Comentários

Sueli teresinha Lima Alves dos Santos • 08/05/2016 às 19:26
Um país próximo do outro e com informações mostrando muitas diferenças. Gostei

Comentar