Menu
 


Banner
O que fazer em Estocolmo
Publicado em: 13/05/2016

A primeira conclusão que chegamos sobre Estocolmo, capital da Suécia, foi uma certa contradição cultural. Eles têm uma expressão chamada lagom, que significa algo como bom o suficiente. Na prática é algo do tipo: por qual motivo comprar uma Ferrari se um carro mais barato é tão bom quanto em relação a conforto e leva do ponto A ao ponto B?

No entanto, a Suécia foi o país mais caro que visitamos, superando a Finlândia. (clique aqui para ler mais sobre nossa passagem por Helsinque). Daí que achamos contraditório: você pode viver com o suficiente, mas mesmo este suficiente já é de um padrão altíssimo. Vai ver por isso para eles é mais fácil . . .

Mas vamos ao que interessa: Estocolmo é uma cidade incrível para fazer turismo. Tem museus de tudo quanto é tipo, bairros super interessantes, comércio variado e é super fácil se locomover utilizando o transporte público, inclusive os barcos que levam de uma ilha para outra. Na prática são várias ilhas que formam a cidade, o que já rendeu a ela o apelido de Veneza do norte.

Comida
É bem difícil economizar neste quesito, porque mesmo em lugares super simples você acaba gastando uns 50 Euros sem fazer nenhuma extravagância (dois pratos principais, uma cerveja e uma taça de vinho, por exemplo). Por conta disso, evitamos comer fora do carro, mas descobrimos um lugar no centro que vale a pena, tanto pelo preço quanto pela qualidade da comida.

É uma espécie de mercadão e chama-se Saluhall. São vários boxes com comidas variadas, mas o grande destaque são as almôndegas suecas, prato mais tradicional do país. Elas são servidas com purê de batata e é uma delícia. Todo mundo comenta que as almôndegas da loja Ikea são as melhores da Suécia, mas ainda não tivemos o prazer de prová-las. Mas em todos lugares que comemos estava gosto, até mesmo as vendidas em supermercados para você esquentar em casa.

Fika
Outra expressão sueca sem tradução literal. Na prática é uma parada para tomar um café e comer alguma coisa, como se fosse um intervalo do trabalho ou de qualquer outra coisa que você estiver fazendo. É praticamente uma religião no país, e os suecos chegam a fazer umas oito fikas por dia, sempre com um café acompanhado de um pedaço de bolo ou o doce típico kanelbullar, tipo um cinnamoroll com cardamomo.

O doce é vendido em qualquer lugar e é muito gostoso. Se você visitar o país, tem de experimentar.

Museus
Como vocês sabem temos um orçamento limitado, por isso escolhemos com muito cuidado quais museus visitar, porque geralmente o preço não é dos mais baratos. Em Estocolmo é obrigatório conhecer o Vasa Museum.

É um museu dedicado a um único navio, considerado o mais antigo do mundo. Ele naufragou em 1628 em sua primeira viagem e só foi recuperado 300 anos depois, praticamente intacto. Segundo o museu, 98% do que está exposto é original e o navio parece aquele do pirata Willy Caolho, do filme Goonies (clique aqui para ver).

Além do tamanho em si, impressiona o quanto a madeira está conservada. No museu estão também alguns esqueletos de tripulantes, os canhões originais e mais um monte de peças decorativas. Vale a pena também assistir ao filme que explica toda a história, desde a construção até o naufrágio.

Outro museu imperdível em Estocolmo é o de arte moderna. O Moderna Museet tem obras de diversos artistas importantes, de Andy Warhol a Salvador Dalí, passando pelo brasileiro Cildo Meireles. E o melhor: o museu é totalmente gratuito, então não tem desculpa para não conhecê-lo.


Comentários

SUELI TERESINHA LIMA ALVES DOS SANTOS • 13/05/2016 às 16:56
nada como viajar e poder ver ,participar e comparar a realidade de cada país.

Comentar