Menu
 


Banner
A Alemanha que não é bem Alemanha
Publicado em: 30/05/2016

Às vezes temos a pretensão de achar que conhecemos determinado país ou cultura porque visitamos uma região e algumas cidades, esquecendo que existem diferenças significativas entre norte e sul, por exemplo. E foi exatamente isso que aconteceu conosco em três cidades no norte da Alemanha.

Ao conhecer Lubeck, Hamburgo e Bremen tivemos a impressão de não estar exatamente na Alemanha, mas em outro país. Há dois anos, conhecemos praticamente toda região da Baviera, no sul do país, e as diferenças em comparação com o norte são gigantescas.

Cidade de brinquedo
Nossa primeira parada foi em Lubeck e a primeira impressão é de que a cidade é de brinquedo. Vocês lembram daqueles bloquinhos de madeira para formar casas coloridas com telhados triangulares? É a cópia exata de Lubeck. Não sabemos se o brinquedo foi inspirado ali, mas é impressionante chegar à entrada da cidade e ver essas construções.

O centro histórico é bem pequeno, dá para caminhar e visitar praticamente tudo em três horas. Há uma quantidade bem grande de igrejas, mas o mais interessante mesmo é a arquitetura de bloquinho.

Não encontramos muitos restaurantes de comida alemã, e foi difícil fugir das opções de italiano e japoneses, maioria no centro. Esse foi um problema nas três cidades que visitamos, e uma das características mais diferentes em comparação com a Baviera, onde a culinária local é extremamente valorizada.

Hamburgo
É uma cidade basicamente de negócios, graças ao porto, um dos mais importantes da Europa. Considerando a quantidade de lojas e o tamanho do comércio, deve ser uma cidade muito rica, porque o centro é basicamente comercial, sem muitas opções culturais.

É interessante passear nas ruas próximas ao rio Elba, mas não é uma paisagem tão interessante assim. Uma coisa bem chata é o trânsito carregado basicamente o dia inteiro e em vários pontos da cidade.

Bremen
Vale a pena porque tem um bairro histórico bem preservado, mas é basicamente isso. Saindo do bairro está a praça principal, com alguns prédios interessantes, mas nada que impressione muito na verdade.

Enfim, se você estiver pensando em viajar para a Alemanha para conhecer a culinária famosa, as cervejas servidas em grandes canecas, museus interessantes e cidades preservadas, dê preferência para a região da Baviera, que neste aspecto é muito mais Alemanha do que as cidades do norte.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar