Menu
 


Banner
Turismo na Holanda muito além de Amsterdã
Publicado em: 05/06/2016

Sabemos que quando fala-se em turismo na Holanda a primeira coisa que vem à cabeça é Amsterdã. E quando fala-se em Amsterdã muitas coisas vêm à cabeça, dependendo do que você já ouviu sobre a cidade. Maconha liberada, prostituição legalizada, museus interessantíssimos e canais charmosos são apenas algumas das verdades sobre Amsterdã.

Sim, está tudo lá e é verdadeiro. Mas, como é uma cidade extremamente turística e muita gente já falou tudo o que é possível sobre ela, vamos nos concentrar em outras duas cidades holandesas, igualmente interessantes, mas pouco conhecidas: Delft e Bodegraven, ambas a menos de 100 quilômetros de Amsterdã.

Delft
Imagine uma Amsterdã em uma escala super reduzida. É mais ou menos o que é Delft. Claro que as loucuras e liberdades não estão tão visíveis, mas ainda é possível sentir cheiro de maconha ao caminhar pelas ruazinhas. A cidade é bem pequena, cheia de igrejas e é um verdadeiro charme. O centro é repleto de prédios antigos e a população local adora o artista Johannes Veermer, que está enterrado ali.

Na igreja mais antiga da cidade, do século 13, também estão enterrados vários reis e rainhas da Holanda. Mas você não precisa entrar em nenhuma igreja ou museu para curtir a cidade. Basta caminhar pelas ruas estreitas do centro e curtir a paisagem: mansões antigas, pontes sobre o canal, lojinhas de souvenir, restaurantes e bares variados.

A cidade é lar de uma das maiores universidades da Holanda, e abriga mais ou menos 20 mil estudantes. Além do centro histórico, outro ponto que vale a pena conhecer é o parque Delft. É uma área verde bastante preservada, com um lago no meio e muita grama para fazer um piquenique ou simplesmente deitar e aproveitar um sol europeu.

Bodegraven
A cidade é o lar de uma das cervejarias mais importantes da Holanda: De Molen (é possível encontrar em alguns rótulos em lojas especializadas no Brasil). O Cesar tinha contato com o pessoal para fazer uma visita à fábrica e conhecer a produção, o que foi muito legal.

Claro que é incrível conhecer o espaço onde são produzidas uma das cervejas mais gostosas do mundo, mas acabamos sendo surpreendidos pelo charme da cidade em si. Tudo bem que falar em cidade pode ser um exagero, porque o centro tem basicamente duas ruas, mas parece cenário de algum filme.

Tudo é tranquilo, silencioso e não há sinal de nenhum turista nas ruas – nossa presença ali deve ter sido bem exótica, digamos assim, porque todo mundo ficava olhando com uma cara estranha para a gente.

Nossa dica é ir até o centro, caminhar pelas ruazinhas e aproveitar o clima de cidade do interior. Depois, é obrigatório visitar o café/restaurante da De Molen, a apenas alguns metros da fábrica. Além de provar as cervejas da própria De Molen, super frescas, é possível comer os tradicionais sanduíches que os holandeses consideram como almoço.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar