Menu
 


Banner
O óbvio turismo cervejeiro em Bruxelas
Publicado em: 07/06/2016

Estivemos em Bruxelas há cinco anos e a cidade mudou bastante, assim como Praga, na República Tcheca (clique aqui para saber mais). Da primeira vez que visitamos a capital da Bélgica, nosso objetivo foi basicamente provar as cervejas, que naquele ponto já tinham uma fama bem consolidada mundo afora. No entanto, isso está muito, mas muito, mais consolidado agora.

Claro que Bruxelas tem uma história interessante, museus, palácios, igrejas, chocolates, wafles e prédios diplomáticos, graças ao fato de ser também a capital da União Europeia. Mas, caminhando pelas ruas dá para perceber que as pessoas, ou a maior parte delas pelo menos, estão realmente interessadas nas cervejas e nos famosos mariscos com batatas fritas.

Em comparação com a primeira vez que visitamos a cidade, ela está ainda mais cervejeira. Bares, restaurantes e lojas anunciando uma variedade que ultrapassa os 200 rótulos são facilmente encontrados nas ruas do centro. É claro que há muitos lugares ciladas para turistas, cujos preços são bem mais altos do que em bairros mais afastados, mas isso também faz parte da experiência.

O lugar do momento para tomar cerveja em Bruxelas é o Moeder Lambic, bar especializado em cervejas ácidas e azedas. Eles têm uma seleção de rótulos raros e especiais de muitas cervejas impossíveis de ser encontradas no Brasil – e se encontrar o preço de uma única garrafa passa dos R$ 200 facilmente. Ali, é possível gastar 5 Euros em média por 250ml, o que também não é muito barato, mas considerando que são cervejas mais caras, acaba valendo a pena.

E já que a moda mundial em relação à cerveja são as ácidas e azedas, se você estiver em Bruxelas tem de visitar a cervejaria Cantillon, a única no centro da cidade, que também é uma espécie de museu. Você paga 7 Euros por pessoa, tem a oportunidade de conhecer toda a área da produção e armazenamento das garrafas e ainda pode degustar duas opções diferentes produzidas ali mesmo. Claro que os sabores não agradam todo mundo, porque esse estilo é bem diferente e a acidez é muito presente, mas não deixa de ser um passeio interessante.

Nossa última dica também é óbvia: Delirium Café. Com unidades em São Paulo e no Rio de Janeiro, o bar de Bruxelas já foi um dos mais famosos do mundo, graças à quantidade de cervejas disponível: mais de 2 mil. A carta parece um livro, mas para facilitar a vida de quem não é um grande conhecedor, eles têm uma versão resumida com algumas indicações do que provar.

É um bar super turístico e não tem mais o mesmo charme de antigamente, mas ainda assim vale a pena conhecer pelo fato de fazer parte da história da cidade e ainda ter cervejas difíceis de encontrar em outros lugares.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar