Menu
 


Banner
Viagem para a Islândia: Dia 4
Publicado em: 18/05/2018

Começamos o dia bem cedo porque sabíamos que, além dos quilômetros a percorrer, seriam muitas paradas pelo caminho.

A primeira foi a cachoeira Seljalandsfoss. Ela tem a queda muito grande, mas o bacana é poder dar a volta por trás, onde existe uma gruta e você pode fazer a trilha que percorre seu entorno. E mais uma vez enfrentamos a água gelada da Islândia, mas o frio compensa a vista.

A segunda parada também foi uma cachoeira. A Skogafoss é muito bonita e é possível subir uma trilha íngreme para ver a queda do alto.

Os pontos turísticos na Islândia são bem sinalizados e de fácil acesso, de uma maneira geral. Em alguns deles há mais trilhas além da principal e garantimos que vale a pena se esforçar e encará-las, porque a vista normalmente compensa.

Seguindo estrada a paisagem fica cada vez mais linda, principalmente porque entramos na região litorânea. Neve nas montanhas à esquerda e o mar, à direita. Num post mais para frente falaremos da Ring Road, a rodovia principal que circunda todo o país e que por si só já é um passeio impressionante.

Paramos em Dyrhólaey, que é uma encosta de onde é possível observar grandes arcos de formação vulcânica corroídos pela força do mar. Nesse local as ondas estavam grandes e muito fortes.

Um pouco mais à frente está a famosa praia de areia preta: Reynisfjara. A impressão é de estarmos em outro planeta. As formações rochosas são lindas, a força do mar impressiona e a areia preta dá o toque final. A força da natureza é muito visível e talvez isso faça com que esse lugar tenha uma atmosfera incrível.

De lá seguimos até o vilarejo pesqueiro de Vik para almoçar. Todos os vilarejos na Islândia são pequenos, com uma média de 20 a 30 casas. Como tudo é tão pequeno, tudo também é muito charmoso.

E nossa grande primeira aventura rolou logo depois do almoço. Fizemos um passeio de snowmobile com o pessoal da Glacier tours, em Myrdalsjokull, quarto maior glacial da Islândia. É muito frio e por isso vestimos uma roupa especial. Notamos que a segurança é a maior preocupação das agências de turismo em todos os passeios que fizemos. Subimos um trecho do glacial num ônibus até o local onde estavam os snowmobiles. Ali tivemos uma pequena aula e logo nosso passeio começou. Foi muito divertido, as paisagens são incríveis e é uma experiência única. O passeio todo levou duas horas e meia.

De lá seguimos para uma hospedagem simples e confortável, com direito a um jantar caseiro preparado pelos donos do hotel. Também descobrimos que no dia seguinte tudo estaria fechado por conta de um feriado.

No dia 19 de abril eles comemoram o primeiro dia de Verão. Não entendemos muito bem o “verão”, porque ainda estava bem frio e nevando. Mas aparentemente os islandeses já estavam sentindo calor.18


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar