Menu
 


Banner
Viagem para Islândia: dia 8
Publicado em: 29/06/2018

Nevou durante a noite inteira e foi a primeira vez em nossas vidas que pegamos gelo e neve na estrada. Não foi muito, mas o suficiente para dirigirmos mais apreensivos.

A única parada do dia foi a cachoeira Godafoss. É muito bonita, mas estava nevando e bem frio, o que fez nossa visita ser bem rápida.

Continuamos rumo ao norte, mais precisamente até cidade de Dalvik. É um vilarejo pesqueiro localizado numa península. De lá, saem os passeios para ver as baleias. Outras cidades oferecem a mesma opção, mas Dalvik está mais próxima do lugar ideal e, por isso, acaba sendo mais barato e rápido.

Por sorte, também tem uma fábrica de cerveja artesanal. Almoçamos no restaurante da cervejaria e tivemos uma experiência bacana no beer spa - contaremos mais no post sobre as cervejas.

Foi um dia bem tranquilo, então vamos abrir um parênteses para dar algumas dicas de como sobreviver ao frio da Islândia.

O país é basicamente dividido em duas áreas: vulcão e geleira. O que faz com que mesmo no verão, principalmente para nós brasileiros, seja frio.

É realmente necessário se vestir com as três camadas de roupa para encarar o frio e a neve. Nós usamos tudo da The North Face porque outras marcas que tentamos não seguravam tanto o frio. É caro, mas o investimento vale a pena se levarmos em consideração que queremos conhecer outros países gelados e que é uma roupa que dura a vida inteira.

As camadas são: segunda pele (calça e blusa), a fleece e uma jaqueta que isola vento e água, além de meias de lã, meias para escalada em neve e botas impermeáveis para a neve e ideais para caminhadas. Com exceção dos dias que ventou muito, a roupa segurou bem o frio.

Em alguns passeios, as agências oferecem roupas especiais, tipo macacões, porque daí o frio é extremo.

A Islândia é um país lindo, mas pessoas que não toleram o frio precisam pensar duas vezes em escolhe-la como destino.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar