Menu
 


Banner
Craft beer na Islândia
Publicado em: 17/08/2018

Além do surf (clique aqui para ler mais), cerveja artesanal não é a primeira coisa que vem à cabeça quando pensamos na Islândia. Mas, sem dúvida alguma, foi um dos lugares mais surpreendentes em relação à cerveja, tanto em qualidade quanto em quantidade.

Para um país com um total de 300 mil habitantes, 28 cervejarias é um número bem impressionante - só para ter uma comparação: em 2018, o Brasil, com sua população de mais 200 milhões, deve fechar o ano com aproximadamente 600 cervejarias.

O cenário de cerveja artesanal islandesa está aquecido e crescendo. Praticamente em todo bar e restaurante tem uma opção de rótulo “não comercial” e, ao menos nas cervejas que provamos, a qualidade é altíssima. Os estilos são bem variados e seguem as tendências mundiais: IPAs e sours variadas, além da utilização de ingredientes locais nas receitas.

Seguem as nossas dicas para quem for visitar o país e quiser conhecer um pouco mais das cervejas artesanais.

Mikkeller and Friends Reykjavik
Existem várias unidades deste bar espalhadas pelo mundo, mas temos de dizer que esta tem um charme único, talvez influenciados pelo clima da capital da Islândia. O espaço é instalado em uma casa com cara de antiga e é bem aconchegante. São 20 opções de chope de cervejarias islandesas e de outros países e um cardápio enxuto de comida, com poucos pratos principais, algumas porções e pizzas - as grandes estrelas depois da cerveja. Nossa dica é: pergunte pelas cervejas locais e peça uma pizza para acompanhar. Você não vai se arrepender!

Bryggjan Brugghús
Considerada umas primeiras microcervejarias da Islândia, a Bryggjan Brugghús também fica em Reiquiavique e está instalada numa área pesqueira, com barcos e restaurantes de peixes por todos os lados. Colado à fábrica, está o restaurante onde são servidas as cervejas e você pode comer alguma coisa para acompanhar. Provamos a Robust Porter, Russian Imperial Stout, Double India Pale Ale e uma Rauchbier, a cerveja que leva malte defumado na receita. Todas estava muito boas e bem feitas, além de super frescas. Com certeza vale a visita.

Bjórgarðurinn
Instalado dentro do Fosshotel Reykjavik, este bar tem 20 torneiras de chopes da Islândia e do mundo. Talvez pelo fato de estar bem no centro da capital estava bem cheio no dia que visitamos e tem um perfil de que a galera vai para beber bastante e curtir a noite. O cardápio tem basicamente petiscos e porções, mas para acompanhar a cerveja estava ótimo. A dica mais uma vez é: pergunte pelas cervejas locais que você não vai se arrepender.

Askur Taproom
Esta foi uma das cervejarias que o Cesar conseguiu agendar uma visita. Passamos pela cidade de Egilsstaðir praticamente só para conhecer o local. Eles tinham acabado de abrir o bar anexo à cervejaria e nos receberam muito bem. O responsável pela produção estudou na Inglaterra e coloca os ensinamentos em prática na pequena cervejaria. O bar oferece seis estilos de chope, mas você pode tomar as demais em garrafas. Eles produzem um total de 13 estilos, desde IPA passando por Kolsch e até uma cerveja com arroz. Tudo o que provamos estava bem gostoso, sem defeitos e bem frescas. Se estiver passando pela cidade, vale a parada.

Kaldi Cervejaria e Beer Spa
A Kaldi é considerada a primeira cervejaria artesanal da Islândia e foi mais uma que conseguimos visitar. O filho do fundador foi quem nos recebeu e mostrou tudo. Tivemos a oportunidade de tomar as cervejas diretamente dos tanques e até algumas experimentais em barris de madeira, que ainda não estão sendo comercializadas. Ao lado da cervejaria tem um restaurante - ótima comida - e um beer spa, que oferece tratamentos com produtos cujo ingrediente principal é a cerveja. Optamos apenas pelo banho relaxante em uma banheira cheia de cerveja, com uma torneira de chope ao lado para você se servir à vontade.

Outras marcas
Conforme comentamos no início do post, a Islândia está cheia de cervejas artesanais e facilmente você terá oportunidade conhecer as marcas se estiver viajando pelo país. Duas marcas são bem fáceis de encontrar: Borg Brugghús e Einstök. Ambas produzem cervejas de estilos bem variados, mas extremamente bem feitas.

Outra marca interessante é a Ölvisholt Brugghús, que utiliza água de uma geleira nas cervejas. Viking é a marca mais comercial da Islândia e, com tanta opção boa por lá, só podemos recomendar que você fuja dela.

Só uma dica: prepare o bolso, porque a cerveja em geral é bem cara. Você pagará em média R$ 40 por uma garrafa de 330ml.


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar