Menu
 


Banner
Primeiras impressões sobre o Marrocos: um país de contrastes e surpresas
Publicado em: 05/01/2015

Ele

Talvez a melhor maneira de saber se gostamos de um destino é quando o recomendamos para as pessoas. Foi essa pergunta que fiquei fazendo sobre o Marrocos e ainda não tenho uma conclusão. Não pesquisei muito sobre o país e não tinha muita informação em relação aos lugares que visitamos e, se tiver de resumir os oito dias que passamos lá, a palavra é contraste.

Primeiro, de realidade em comparação com a nossa (vivemos em São Paulo); segundo de paisagens: chuva, neve, calor, deserto, montanha, floresta, frio, simplicidade, luxo e por aí vai; e terceiro de sentimentos: medo de uma estrada da morte rumo a Marrakech ou de andar de dromedário, tranquilidade de estar no deserto sem absolutamente nada da vida moderna por perto, e felicidade em ter internet no quarto do hotel e conseguir acompanhar a vitória de Gabriel Medina no circuito mundial de surf.

Outra coisa pela qual o Marrocos ficará para sempre lembrado é pelo ineditismo de muitas coisas para mim: a noite mais fria, silenciosa, escura e mal dormida que já tive; a descoberta da cor ocre - para mim é terra, mas tudo bem - das ruas, paredes, pessoas, deserto, carros e comida, que nunca tinha visto em lugar nenhum; o medo - eu sei que é repetido, mas foi muito medo mesmo - na estrada; e sete dias seguidos sem assistir televisão - tudo bem que a intelligentsia vai achar fútil, mas é um hábito.

Enfim, o fato é que foi uma viagem de experiências e descobertas, não necessariamente ruins ou boas, que ainda estão em processo de transformação na minha memória.

Como foram muitas cidades - sete -, os próximos textos serão em formato de diário de viagem, dia a dia. Talvez seja a melhor forma de descrever tudo o que vimos, sentimos e passamos.

Ela

A primeira coisa que notei no Marrocos é que não tinha nada a ver com que imaginei. Pensei que, como todo país exótico, estaria recheado de cores, aromas e gostos (relação que talvez eu tenha feito por tê-lo comparado à Turquia, destino mais exótico que eu havia visitado até então). Esse foi provavelmente meu primeiro erro, apesar de todos estes elementos estarem lá: as cores, os aromas e os gostos são muito presentes, mas de maneira tão crua que tornou a passagem pelo Marrocos numa experiência única. Acredito que estar na África também faz toda a diferença e talvez seja isso que torne tudo tão difícil. O Marrocos é como voltar ao tempo, talvez dois séculos atrás, com uma vida ainda tão primitiva (ao menos dentro das medinas - cidades protegidas por uma muralha, semelhantes a uma favela - e povoados).

Acho que o fato de termos contratado um tour particular e escolhido a dedo os destinos foi fundamental. Não que seja impossível visitar o país por conta própria, até porque foi um dos mais seguros em que eu já estive, mas a impressão que ficou foi de dificuldade. As estradas são horríveis, cuja sinalização em árabe, e às vezes em francês, torna tudo tão difícil, e pequenas distâncias levam muito tempo para serem percorridas.

Visitar uma medina sem guia é uma missão impossível, primeiro porque todas são verdadeiros labirintos, e segundo porque sem um guia provavelmente a visita perca o charme, sobretudo pela explicação sobre vida cotidiana das pessoas que vivem ali. Outra coisa indispensável de ter um guia é a escolha dos restaurantes, porque não é nada fácil encontrar um lugar aparentemente limpo.

As paisagens, o sol, o céu estrelado, as pessoas, o comércio, o idioma, os cheiros, as cores, a segurança, a comida e a hospitalidade tornam o Marrocos um país difícil de se descrever, mas é o que vamos tentar fazer nos próximos posts.


Comentários

First Class Bus • 05/08/2016 às 11:38
Olá Daniela,
O valor varia bastante de acordo com a companhia aérea, por isso é impossível falar um valor certo. A dica é pesquisar bastante e escolher empresas confiáveis.
As horas de voo também variam, porque geralmente não é direto, então depende de onde você fará a conexão.
Daniela tosta • 03/08/2016 às 09:33
Olá qto custa em média uma passagem para o Marrocos e atas horas de voo são?
First Class Bus • 17/07/2016 às 12:53
Olá Karla,
Nossa, que confusão eles aprontaram, hein?! Pelo seu relato realmente foi uma experiência nada agradável. Nós também já tivemos alguns problemas com companhias aéreas, mas nunca com essa. É bom saber.
Karla Santos • 16/07/2016 às 11:14
Olá,

Gostaria que vocês publicassem minha experiência desastrosa com a companhia aérea Royal Air Maroc para que menos pessoas sofram o que eu infelizmente sofri. Segue abaixo o meu relato:

"A minha dica é: NUNCA vá de Royal Air Maroc!!!!! Acabei de voltar do Marrocos e posso dizer que o único erro que cometi nesta viagem maravilhosa foi ter escolhido a Royal Air Maroc como companhia aéria. Foi um desastre completo tanto na ida quanto no retorno. Na ida nosso vôo foi inicialmente atrasado por duas horas e depois cancelado. Então, levaram os passageiros a um hotel de quinta categoria no centro de Guarulhos de forma desorganizada, com um ônibus do próprio hotel que teve que fazer inúmeras viagens para transportar todos os passageiros. Depois voltamos para o aeroporto e fomos de fato embarcar 12 horas depois!!!!!! Pra piorar, o avião parecia caindo aos pedaços, com parafusos soltos, peça metálica no chão solta perigando machucar quem se enroscasse ali, sem televisão ou rádio, bagageiros abrindo a toda hora durante o vôo, ou seja, um pesadelo!!!!!! Eu rezava para chegar inteira no destino!
Na volta foi ainda pior! Nos enviaram um e-mail um dia antes informando que o horário do vôo havia sido alterado para 12 horas mais tarde, sem nos perguntar se aceitávamos esta alteração ou que nos seria fornecido hotel, acesso a área VIP no aeroporto, etc. O fato é que estávamos com criança e não tínhamos agendado hotel para este dia (inicialmente o vôo era às 11:00 tendo sido alterado para 23:45) e ainda tínhamos que devolver o carro alugado no aeroporto de manhã.
Ou seja, fomos ao aeroporto logo depois de sairmos do hotel e, chegando lá, fizemos o check-in e contamos todo o ocorrido na esperança que nos fosse oferecido ao menos certo conforto por todo o transtorno causado. Mas não!!!! Eles nem quiseram saber de nada, nos ignoravam e até riram da minha cara!!!! Enfim, ficamos 8 horas no aeroporto sem ter o que comer e por conta própria!
Esta foi a pior experiência de vôo que eu já tive em toda a minha vida! Não recomendo a ninguém!!!!"
First Class Bus • 14/06/2016 às 12:26
Olá Paulo, tudo bem?
Nós fizemos toda a viagem com o pessoal da agência, então não tivemos de nos preocupar com o deslocamento. Pelo que vimos em geral, o transporte público não é dos melhores e o trânsito é caótico, principalmente em Marrakech. A melhor maneira talvez seja contratar alguma empresa especializada. Pode não ser a opção mais barata, mas com certeza é mais tranquilo.
Em relação à segurança pode ficar tranquilo. Em nenhum lugar, mas nenhum mesmo, nos sentimos inseguros, mesmo caminhando por ruas estranhas à noite. É um país com bem pouca violência pelo que percebemos e ouvimos das pessoas.
Qualquer outra dúvida é só nos avisar.
Abs.
Cesar e Silvia
Paulo Rocha • 14/06/2016 às 10:22
Estamos eu é minha esposa ir ao Marrocos em final de setembro, uma parte da viagem por conta, outra em pacote.
Como ir de Casa Blanca para Marrakech (por conta), são 3horas de viagem ??
Como ir de Marrakech para Tanger(por conta), a ideia e cruzar com destino a Espanha.
alguma dica de transporte seguro.
Algo em que devamos nos preocupar com relação a segurança, fora aqueles cuidados normais.
First Class Bus • 19/05/2016 às 16:21
Oi Glícia, tudo bem?
Tudo o que fizemos durante a nossa viagem do Marrocos pode ser lido nos nossos posts aqui: http://firstclassbus.com.br/busca.php?pag=2&cat;=&palavra;=marrocos&ano;=&mes;=.
Se tiver alguma coisa que você não tenha encontrado nos posts, é só perguntar que a gente tenta ajudar, ok?
Abraços.
Silvia e Cesar
Glicia • 18/05/2016 às 10:12
Olá! Gostaria de dicas das cidades fronteiriças com Marrocos e lá em Marrocos, onde comer, onde ir, o que NÃO fazer, o que fazer, onde ficar e onde comprar tecidos lindos, bijouxs geral e artesanato de qualidade, obrigada
First Class Bus • 07/10/2015 às 09:39
Olá Maria,
É difícil saber um valor ao certo, porque vai depender do que você quer fazer por lá. Em geral, achamos o Marrocos um país bem barato. Se você tiver um orçamento bacana para gastar por lá, 100 dólares em média por dia é mais do que o suficiente. Mas, se o seu orçamento for mais restrito, basta pesquisar lugares um pouco mais baratos para comer, que já vai ajudar a economizar bastante. Qualquer dúvida é só avisar.
Cesar e Silvia
Maria • 06/10/2015 às 14:27
Eu gostaria de saber de quantos dólares eu preciso levar para a estádia em Rabat para oito dias
First Class Bus • 31/08/2015 às 08:16
Olá Mary
Realmente a maioria dos pacotes incluem o deserto, o que é interessante para conhecer. Além de Rabat, você pode também incluir Casablanca e Marrakech no seu roteiro, porque são cidades um pouco maiores e com muitas opções de coisas para ver e fazer.
Obrigado pelo comentário.
mary • 29/08/2015 às 03:22
oi amiga eu venho pesquisando todos os pacotes de marrocos e vejo que só levam para o deserto. não tenho nem uma vontade de conhecer deserto..pois no brasil tem muito...estou com vontade de ir para marrocos em maio. mais vou ficar em rabat na capital não vou com pacote e sim individual..la eu vou conhecer o que de para ir...obrigada pelas dicas...observo também que esses pacotes pouco param nas maiores cidades....

Comentar