Menu
 


Banner
Por que fazer uma viagem tão longa? O Cesar responde
Publicado em: 19/01/2016

Algumas – muitas – pessoas têm nos perguntado os motivos pelos quais vamos passar 180 dias viajando pela Europa de motorhome. Está até um pouco comum ouvir “Vocês são loucos?”, “Como vão morar num carro por 180 dias?”, “E suas carreiras?”, “Estão ricos, né? Para conseguir fazer uma viagem dessas . . .”, entre outras perguntas.

Resolvemos fazer dois posts contando os motivos pessoais de cada um para esta viagem. O primeiro é o do Cesar.

Para ler o texto da Silvia clique aqui.

A resposta mais objetiva – e óbvia - às perguntas sobre os motivos pelos quais estamos fazendo isso é porque gostamos muito de viajar. Claro que não é a única coisa em comum entre a gente, mas essa com certeza é que fez toda a diferença na hora de tirarmos o sonho da cabeça e colocarmos em prática.

Eu sempre quis passar um período fora do Brasil, seja viajando ou morando. O máximo que consegui até hoje foram 15 dias, e sempre achei pouco. Em todos os lugares que visito, gosto de conhecer a vida local, cultura e o dia a dia da cidade e dos moradores, fora da loucura dos pontos turísticos mais famosos. E esta viagem será uma ótima oportunidade para isso.

Para mim a viagem também é resultado de um processo de adaptação e readequação na minha vida profissional. Tenho uma empresa de comunicação que vai completar seis anos de existência em agosto, e há mais ou menos dois anos, venho num processo consciente e planejado de mudança de clientes, estrutura e trabalho, que inclusive vai me permitir ficar fora por 180 dias.

A viagem marca o início de um novo ciclo para mim: uma dedicação cada vez maior ao mercado cervejeiro. Além obviamente de ter a oportunidade de visitar muitas cervejarias e provar muitas receitas, nosso projeto vai render um fruto inédito no mercado brasileiro de cervejas, que cresce a cada dia.

Muitas perguntas sobre a viagem ainda estão sem respostas, simplesmente porque realmente não sabemos e só vamos descobrir durante nossa jornada. Uma questão que ainda não fizeram é o que pretendo aprender com tudo isso. A resposta? Sinceramente não importa, porque vou aprender tanto, com tantas pessoas e lugares diferentes, que estou preocupado somente em aproveitar cada minuto dos 180 dias. O resultado eu conto para vocês na volta!


Comentários

Este post ainda não recebeu nenhum comentário. Seja o primeiro!

Comentar