Menu
 


Banner
Por que fazer uma viagem tão longa? A Silvia responde
Publicado em: 25/01/2016

Agora é a vez da Silvia contar os motivos pelos quais resolveu fazer uma viagem de 180 dias de motorhome pela Europa.

Para ler o texto do Cesar clique aqui.

Alguns me falaram que eu estava passando pela crise dos 40, mas não sei dizer ao certo. O que eu sei é que, em 2014, algumas coisas aconteceram e eu comecei a pensar muito nas razões da vida e tudo que envolve nossa existência. Não vou ficar aqui filosofando porque esse não é nosso objetivo, mas foi nesse período conturbado que nasceu esse sonho.

Eu gosto de chamar de a grande viagem porque possivelmente será a maior aventura de nossas vidas. Pensando que não queria deixar para depois o que posso fazer agora, resolvemos tirar um ano sabático e colocar minha energia em ordem, e natural que fosse viajando.

Foi pensando nesta grande viagem que também nasceu nosso blog, porque queremos registrar as cidades que vamos visitar e contar tudo o que vamos fazer.

Quando começamos a planejar, chegamos à conclusão de que seria impossível viabilizar a viagem por mais de 6 meses por questões financeiras. Era óbvio que não poderíamos viajar da maneira que estamos acostumados, mas também não queríamos passar por muitos perrengues. Foi quando pensamos no motorhome.

Viajar desta forma não só nos permitirá ganhar agilidade e flexibilidade, mas ajudará a economizar muito.

Acredito que morar num carro por seis meses vai mudar minha perspectiva de vida. Já venho há alguns anos tentando diminuir o consumo e tentando viver com menos, e acho que devo alcançar meus objetivos com essa experiência.

Sem falar no óbvio: conhecer lugares novos, culturas, muitas pessoas e ter contato com pontos de vistas diferentes do meu.

Apesar de os comentários serem sempre positivos quando falo com alguém sobre a viagem, as pessoas não fazem ideia que não é tão simples assim. É difícil deixar as coisas para trás mesmo sabendo que em seis meses estarei de volta. Eu vou sentir muita falta da minha família e estar longe causa uma certa ansiedade e me dá um pouco de medo.

Mas é assim mesmo, sem esse frio na barriga nada na vida tem graça.

E, para finalizar, também preciso deixar claro que minha irmã, que é minha sócia, topou de cara me ajudar a concretizar esse sonho. Sem a ajuda dela não poderia me ausentar por tanto tempo da nossa empresa, pois ela vai trabalhar sozinha neste período. Sei que não parece muito tempo, mas tocar um negócio é muito difícil, por isso faço questão de agradecer, e muito, a ela por me apoiar e ajudar.


Comentários

First Class Bus • 26/01/2016 às 08:19
Muito obrigada, Débora. Esperamos que você acompanhe a viagem conosco. Um grande beijo.
Débora Mello • 25/01/2016 às 21:24
Desejo sucesso durante este desafio! Parabéns pela coragem e determinação. E daqui estarei torcendo por vocês. Um grande beijo no coração!

Comentar